Nicholas Hoult Brasil
abril 23, 2016  Os comentários estão fechados Entrevista Traduzida, Entrevistas

Durante o Venice Filme Festival, Nicholas concedeu uma entrevista ao The Daily Beast onde fala sobre amor, Equals, Mad Max e mais. Confira:

Quando eu falei pela última vez com Nicholas Hoult, o ator pronto para a GQ com as sobrancelhas Vulcan e bochechas altas, ele tinha acabado de se separar de sua namorada muito famosa, Jennifer Lawrence. Era janeiro de 2013, o britânico tinha finalizado as gravações de Mad Max: Fury Road – uma gravação cansativa que ele teria creditado para a separação.

“É complicado, porque você está em todos os lugares,” ele disse. “Nós estávamos filmando Mad Max: Fury Road por sete meses em Namibia, então você nunca está realmente em um lugar só, e quando você está, são lugares difíceis de chegar. Eu não mudaria isso, porque você é muito sortudo se você pode viajar, conhecer pessoas novas, e embarcar nessas novas experiências, mas não é bom para esse lado das coisas.”

Bom, bastante aconteceu depois disso. Hoult elevou-se para o status de protagonista. Outro filme de X-Men foi lançado, arrecadando 750 milhões de dólares mundialmente. Fury Road finalmente foi lançado, desafiando toda e qualquer expectativa como um dos melhores filmes do ano. E o ator de 25 anos se reuniu – e separou de novo – de Lawrence, o que foi documentado avidamente nos tablóides.

Dias após os tablóides documentarem a separação, Hoult embarcou em uma jornada para o Japão para filmar Equals, de Drake Doremus, um filme de ficção científica que ocorre em uma sociedade do futuro onde emoções foram erradicadas, e aqueles que os expressam são enviados para sua morte. Seu personagem se apaixona pela colega de trabalho Nia (Kristen Stewart), e os dois decidem fugir ao invés de sucumbir ao seu destino sombrio.

Stewart, também, recentemente se separou de seu namorado e estrela de Twilight, Robert Pattinson, então o projeto, e sua remota ambientação, não poderia ter vindo em um tempo melhor para o par.

“Foi incrivelmente doloroso,” Stewart me disse. “Foi um bom tempo para nós dois fazer esse filme… Nós nos sentimos mais próximos por tudo o que passamos, e utilizar isso foi assustador.”

Hoult concorda. “Foi legal se sentir tão isolado de tudo, de nossas vidas,” ele diz. “Geralmente é o jeito que estamos na localização, mas particularmente nesse filme foi muito íntimo, e um ambiente legal de estar.”

A civilização descrita em Equals é chamada de The Collective, onde seus habitantes vivem em ternos brancos, comem, trabalham, e dormem. Para quebrar a monotonia, eles resolvem um quebra-cabeça em 3D – se eles estiverem se sentindo aventureiros.

De acordo com Hoult, o mundo do filme é um comentário de muitos jeitos sobre a cultura de drogas por prescrição na América, e a supermedicação para nossa juventude. “Não quero irritar nenhum país, mas os EUA tem uma cultura maior do que na Inglaterra de medicar crianças que não possuem nada de errado. Sim, eles são superexcitados e sombrios algumas vezes, mas são apenas crianças crescendo. Algumas vezes eu era um pé no saco, e outras eu era muito calmo. São hormônios e você está crescendo, então para reduzir isso e dizer “Você é biopolar”, e dar remédio para as pessoas por isso, há um grande problema,” ele diz.

Mas Equals é, primeiramente e principalmente, sobre “o amor prevalecendo e o espírito humano,” e as coisas enormes que as pessoas fazem por amor.

“Na maioria das vezes, o que nós estamos fazendo é por amor,” diz Hoult. “Essa coisa quando você se veste pela manhã e pensa, “Oh, eu quero me vestir bem para isso,” isso tudo é abastecido por amor – particularmente aquele amor não correspondido, o amor que você não pode ter. Porque isso é apenas, ugh, tortura.”

Sua experiência em Fury Road não foi exatamente suave, também. Hoult assinou com o projeto de George Miller em janeiro de 2010, mas as filmagens foram atrasadas para 2012. O atraso permitiu que Hoult aceitasse o papel de Hank McCoy/Fera em X-Men: First Class, onde ele conheceu Lawrence.

“Foi como eu terminei em X-Men,” ele lembra. “Originalmente, eu não estava disponível para X-Men então descobri que as filmagens foram atrasadas, então liguei para meu agente e disse a ele que estaria livre.”

O personagem de Hoult em Fury Road é Nux, um War Boy determinado a atingir a imortalidade, e se tornou um favorito dos fãs – com sua boca cromada com spray e falas memoráveis.

“Que dia, que dia agradável!” ele diz, rindo. “É um sentimento ótimo quando você interpreta um papel, as pessoas gostam, e gostam tanto da fala que se torna um bordão. Eu passo muito tempo fazendo Dubsmashes, e me mandarem um de uma pessoa vestida do meu personagem em Mad Max outro dia. E a maquiagem estava boa, foi louco.”

O ator surpreendentemente alto (1,90) diz que houve dias no set onde ele terminava as filmagens no deserto, lavava a pintura, e tinha um bloco de motor V8 marcado pelo sol em seu peito.

E o spray cromado? “Era spray de bolo,” ele diz, “essa mistura de colorização para bolo. Não tóxico!”

Mas, de volta para Equals, há uma cena onde Hoult e Stewart, que estão experimentando o amor pela primeira vez, experimentam seu primeiro beijo. É uma sequência poderosa em um lavabo repleta de música, luz, toques exploradores, e a recompensa.

“Tem que ser um pouco ruim, mas também não pode ser engraçado – e tem que ter muito sentimento e descoberta nisso,” Hoult diz sobre seu beijo com Stewart. “Não é um trabalho ruim para mim!”

Fonte








Nicholas Hoult Brasil é um fansite não oficial e sem fins lucrativos. Não temos nenhuma ligação direta com Nicholas, seus representantes, familiares, amigos, etc. Pedimos que as matérias traduzidas, bem como todo o conteúdo pesquisado e editado pela nossa equipe, sejam sempre creditados quando usado em outro site. Se há algo seu aqui que você gostaria que tirássemos do ar, entre em contato conosco antes de tomar qualquer ação legal. Agradecemos a compreensão e volte sempre!