Nicholas Hoult Brasil
Maio 10, 2015  Os comentários estão fechados Entrevista Traduzida, Entrevistas, Mad Max: Fury Road

Nicholas Hoult concedeu uma longa e interessante entrevista sobre Mad Max à Flavour Magazine do Reino Unido. Confira traduzida por nossa equipe abaixo.

nicholas-hoult-mad-max-fury-road-interview-640x360

Ao falar sobre seu personagem Nux, sobre trabalhar com Tom Hardy e algumas das loucuras que ele teve de passar no filme, Nicholas Hoult é o nosso homem do momento. Vamos ver o que ele tem a dizer.

Conte-me um pouco sobre Nux e como você vê a jornada dele no filme?

Nicholas Hoult: Sim, ok. Nux é um menino da guerra, que é, essencialmente, um dos personagens que trabalham para o Immortan Joe. Eles foram educados desde que eram jovens, trabalhando como filhotinhos de guerra e com veículos e outras coisas como a mecânica. E Nux é sortudo em ter trabalhado através dessas fileiras para se tornar um motorista, que é o tipo de posição mais estimada que se pode chegar. E então ele conseguiu se tornar o condutor do veículo de perseguição mais rápido, então ele está indo muito bem.

Infelizmente, [risos] ele não é muito saudável quando nós o conhecemos primeiramente. Ele tem seus caroços e inchaços, uns tumores chamados Larry e Barry, que são uma espécie de mastigação afastada em sua traqueia. E ele está tipo em suas últimas pernas. Está praticamente tudo acabado para ele. Mas então, essencialmente, uma vez que ele ouve que Furiosa, personagem de Charlize [Theron], escapou da Cidadela com as cinco esposas de Immortan, ele fica, tipo,’Ok, esta é uma chance para eu cair em glória’. Porque esses meninos de guerra basicamente cresceram acreditando que, se morrerem na batalha, de forma brilhante, eles serão testemunhados e irão para Valhalla e serão lembrados entre os melhores guerreiros de todos os tempos. Portanto, é uma boa oportunidade para ele.

Como foi trabalhar com o diretor George Miller, e suas impressões sobre ele após ter ido nesta viagem com ele para fazer este filme?

Nicholas Hoult: George é apenas uma das pessoas mais inteligentes, mais amáveis que eu já conheci. Ele realmente é. Quando você o ouve falar, ele começa no ponto A e ele passa por todas as outras letras do alfabeto para chegar ao ponto B. Mas ao longo disso, você aprende muito. Ele vai sair em uma história sobre quando ele era um médico, ou quando ele estava falando com essa pessoa, ele aprendeu isso. Ele é um banco de conhecimento.

E mesmo durante a audição para o filme, foi esse processo de quatro horas. Lembro-me então de sair com ele pensando, como, não importa se eu levar um não, a experiência que tive naquela sala de almoço, o quanto nós conversamos, foi o suficiente. Para então estar no set com ele todos os dias e ver como ele lidou com uma produção enorme – estar no meio desta enorme tempestade, essencialmente, mas ainda conseguindo ser sempre um cavalheiro, calmo, sereno e de pensamentos puros, foi incrível.

Ele pode ver a jornada de cada personagem. E ele virá para você antes de uma tomada e é, tipo, ‘Ok, isso é onde nós estivemos até este ponto. Você fez isso e isso. E não se esqueça disso.’ E ele tem simplesmente o jeito mais doce com as pessoas. Mas, em seguida, ele também é um mentor, onde ele vem com mundos loucos como este, e Babe, e o Happy Feet. E você está, tipo, ‘O que está acontecendo em seu cérebro? ” É notável.

Como foi para você andar no set e dirigir os carros e simplesmente experimentar este mundo envolvente em torno de você?

Nicholas Hoult: Quando o vê primeiramente, você não pode sequer começar a descrever os veículos que eles construíram e da emoção de quando você está sentado no meio deles e você ouve todos estes motores enormes rugindo ao redor. E você está voando através do deserto. E há centenas de meninos da guerra, todos vestidos e atuando com a arma. Eles são todos sensacionalistas. E você está no meio disto. E então você está nesta bela paisagem na Namíbia, onde você está apenas fazendo uma espécie de coisa estranha e maluca. É fácil se deixar levar com isso. [Risos]

Conte-me sobre como foi trabalhar com Charlize e Tom Hardy, que está reinventando Mad Max neste filme?

Nicholas Hoult: É uma sorte para qualquer ator, eu acho, trabalhar com pessoas que são tão talentosas, que você se espelha. Charlize tem uma personagem tão forte e é tão inteligente em todas as escolhas que ela faz no set. Mas ela também é divertida. Ela é desbocada. [Risos]. E você pode fazer piadas, e ela vai fazer de volta. E, de repente, ela desliga isso. E você vai, tipo, ‘Whoa, espera aí, ok? Nós estamos em uma cena e você está quebrando-a. Isso é incrível. ”

E aqui eu tenho este e, em seguida, outro filme depois deste com ela, e é simplesmente incrível ver como ela se transforma em cada personagem, e como ela é no set para dar um salto e trabalhar. Ela também não é egoísta em cenas, nem sempre pensa em si mesma, mas pensa sobre o filme e todos os outros atores que estão em cena. Então isso foi um prazer.

E então Tom é, penso eu, um dos atores mais assistíveis por aí. Quero dizer, você nunca está completamente certo do que ele vai fazer quando você está olhando para ele. Acho que isso é o que torna tão emocionante de se ver na tela. E é o mesmo quando você está fazendo cenas com ele onde ele vai falar sobre isso. E ele vai ter esse olhar em seus olhos quando você está ensaiando. Você pode vê-lo calculando tudo para descobrir tudo. E então uma ideia virá à mente. E então é isso e em seguida, aquilo. Então, isso meio que toma todas as formas ao seu redor. E, de repente, você está nisto. E então ele está quicando, fazendo algo diferente. E você está, tipo, ‘Ok, isso é legal, certo?” E ele está tipo, “Isso será ótimo!” [Risos]. Sim, eu não posso descrevê-lo. Mas eles são ao mesmo tempo fascinantes para se assistir trabalhando. E, sim, eles são legais.

Você fez algum treinamento intenso com caras militares para este papel, e você usa uma maquiagem louca. Você pode falar sobre os aspectos de interpretar esse personagem?

Nicholas Hoult: Sim. O treinamento. Bem, George entrou em contato um pouco antes do filme. “Seu personagem deve estar morrendo, então você está mal, mas também não há muita comida.” Então, treinar fisicamente também foi um bom treinamento para isso.

Todas essas coisas meio que te coloca mentalmente em um
a maneira onde, porque você está fisicamente preparado, você se sente bastante mentalmente preparado. E, em seguida, com o conhecimento de George sobre os personagens meninos de guerra neste mundo, você tem todas essas informações e você está fisicamente preparado. E então você vai e eles colocam essa maquiagem em você e você experimenta as coisas. E, de repente, você está completamente transformado.

E então você está sentado para trás, ‘Bem, tudo bem, eu sei todas essas coisas sobre esse personagem. Eu sinto este personagem. E então eu me pareço com o personagem. Então eu acho que nós deveríamos filmar isso.’

Você mencionou que você teve duas horas de maquiagem e Charlize apenas entrou e manchou um pouco de graxa preta sobre os olhos, não é mesmo?

Nicholas Hoult: Charlize apareceu uma hora e quarenta e cinco minutos depois. Apenas rolou para fora da cama. Obteve sua maquiagem. ‘Tudo bem. Adorável. Vamos para o set.’ E eu fiquei, tipo,’ Oh, cara.’ Isso é quando você pode conversar com os profissionais. Eu continuo caindo por isso – uma longa maquiagem. Eu estou sentando-me de cada vez, como, ‘Quando eu vou aprender que quando eles dizem que há um monte de maquiagem, eu preciso entender isso.’

Você pode falar sobre alguma ação maluca que você viu enquanto você estava filmando este filme, e houve um momento que foi particularmente intenso, que simplesmente tirou o seu fôlego?

Nicholas Hoult: Uma das principais coisas que eu lembro é apenas este enorme caminhão, que está me perseguindo em um ponto. Estou em pé na parte de trás do War Rig, que é o que Charlize está dirigindo. Então, eu estou apenas derramado na parte de trás que, e a câmera está lá comigo. E depois há esta longa cena onde este caminhão está nos perseguindo. Ele faz este pulo massivo e, em seguida, bate contra este tipo de face do penhasco, e eu viro para trás em uma cambalhota. E, em seguida, a câmera se afasta, e você meio que me vê assistindo. Então George está lá, tipo, ‘Ok, Nicholas, este é uma grande acrobacia. Nós, provavelmente, só temos uma tomada desta. Não estrague.’ E eu estou, tipo, ‘Ok’.

E você está lá e você está vendo os dublês, todos os motoristas, sendo preparados. Porque é completamente contra o instinto conduzir um caminhão em uma parede. Isso não é seguro e não é lógico para o seu cérebro. Então, todo mundo está ficando configurado e você pratica uma corrida.

E então é esse sentimento estranho onde você se sente como se você fosse um esportista, e este é o seu jogo final para lançar um touchdown, a sua Ave Maria. É isso. Você tem que batê-lo. E então você está assistindo, você está assistindo … E você está, tipo, ‘Ok, este é o take. Estamos rolando.’ Você vê o caminhão que vem. Você vê-lo virar. E é ação. E você está, tipo, [suspiros]. E você também está apenas no temor do que está acontecendo ao seu redor. E eles têm minúsculas câmeras entre todos nós. Isso foi simplesmente memorável. Às vezes, quando eu estava dirigindo meu veículo, que você conseguia ouvir coisa alguma. Você podia estar dirigindo, e então você os veria cruzando ao seu lado com a câmera à sua porta.

Você pode falar sobre a história e o que ressoou com você em termos de alguns dos temas do filme?

Nicholas Hoult: Eu acho que é apenas essa esperança e sobrevivência, o instinto humano e espírito. Porque este é um mundo louco em que eles vivem, mas eles ainda estão compassivos e apaixonados. Estes personagens se encontram em situações de vida ou morte, mas ainda meio que se unem e fazem o melhor dessa situação. Eu gosto de fazer isso.

Uma última pergunta: o quão impressionante é este filme em uma escala de um para-

Nicholas Hoult: Dez. Seja qual for a escala, é dez.

Fonte | Tradução: Bruna Rafaela – NHBR








Nicholas Hoult Brasil é um fansite não oficial e sem fins lucrativos. Não temos nenhuma ligação direta com Nicholas, seus representantes, familiares, amigos, etc. Pedimos que as matérias traduzidas, bem como todo o conteúdo pesquisado e editado pela nossa equipe, sejam sempre creditados quando usado em outro site. Se há algo seu aqui que você gostaria que tirássemos do ar, entre em contato conosco antes de tomar qualquer ação legal. Agradecemos a compreensão e volte sempre!